Segurança de um emprego fixo ou encarar o risco de empreender?

A segurança de um emprego fixo ou encarar o risco de empreender? Esta é uma dúvida com a qual muitas pessoas se deparam ao longo da vida. Afinal de contas, definir qual caminho profissional a se seguir é uma decisão fundamental a se tomar e é preciso buscar o máximo de informação possível a respeito.

Enquanto os empreendedores são aqueles que assumem os riscos e obrigações por novas empresas e modelos de negócios, em troca da possibilidade de lucros, os empregados tem um ganho fixo limitado, mas garantido todo mês. As diferenças são grandes e é preciso tê-las em mente na hora de seguir um caminho.

O objetivo deste texto é justamente apresentar os argumentos para seguir um caminho ou outro. Mas já adiantamos logo de cara: para a grande maioria das pessoas, o trajeto que faz mais sentido é o de buscar o máximo de estabilidade e segurança, ou seja, um emprego fixo.

Empreendedorismo

Diferentemente do que tem sido propagado nos últimos anos, empreender não é para qualquer um. A observação da maioria dos especialistas na área é de que os empreendimentos bem-sucedidos surgem de necessidade da parte do indivíduo, que não tem outra opção em determinado momento da vida, ou da inquietude em precisar tirar uma ideia do papel.

Aqueles que buscam se lançar no mundo dos negócios só pela possibilidade de rendimentos maiores não costumam ir muito a frente. Porque é necessária uma grande dose de motivação para lidar com todos os percalços que serão enfrentados após a tomada de decisão – impostos, regulamentações, encargos trabalhistas, possíveis prejuízos, além de não terem direitos garantidos.

É muito comum utilizarem como exemplos de empreendedores aqueles que atingiram o ápice do sucesso e hoje tem uma vida de pleno conforto. Mas a realidade para a grande maioria não é assim, é repleta de desafios e frustrações, sendo necessário refletir bastante sobre o seu perfil antes de se lançar neste tipo de empreitada.

Os empregos fixos

Os empregos fixos, como se sabe, são aqueles onde o funcionário tem um vínculo contratual com uma empresa ou entidade jurídica. Sendo assim, firma-se o compromisso de que o contratado trabalhará sob determinada função e a empresa pagará mensalmente a ele determinado valor.

A grande maioria das pessoas já passou por experiências desagradáveis no mercado formal de trabalho, sabemos que não se trata sempre de mil maravilhas. Mas a verdade é que a melhor opção para a grande maioria das pessoas ainda é se especializar ao máximo e buscar as melhores oportunidades de emprego estável, onde recebam boas remunerações e tenham boas condições de trabalho.

Dentro da categoria de empregados, há ainda uma outra oportunidade de carreira que costuma oferecer ainda mais vantagens: a do serviço público. Os empregos públicos oferecem estabilidade empregatícia após três anos de serviço, salários maiores em relação à iniciativa privada, planos de carreira e diversos benefícios, variáveis de acordo com o órgão para o qual se é aprovado.

Outra vantagem da carreira pública são as exigências para o ingresso nela: para a maioria dos cargos não é exigida experiência prévia. Se o problema é o contrário, excesso de experiência (ou seja, idade “avançada”), as seleções públicas também são um bom caminho, já que o limite de idade da maioria se estende até os 65 anos.

Sendo assim, buscar a estabilidade e as boas remunerações, seja nos concursos públicos ou na iniciativa privada, muito provavelmente será a melhor opção para você, que está lendo este texto.

 

                         Fale agora com um consultor

Publicado: 09 de September de 2019