Novo governo continua trabalhando no Concurso Seeduc-RJ

O novo Concurso Seeduc-RJ parece estar mesmo próximo de sair! No último dia 27 de dezembro, antes mesmo de assumir, o recém-empossado secretário de educação do Estado do Rio, Pedro Fernandes, se reuniu com lideranças sindicais para discutir assuntos relacionados a educação no estado.


Entre os temas abordado, esteve a seleção de professores e profissionais da área de apoio. O Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Rio (Sepe-RJ) alega que o funcionamento da rede pública estadual tem sido gravemente comprometido pelo deficit de servidores vivido pela área.


Segundo os representantes do sindicato, Pedro Fernandes se mostrou sensível às questões apresentadas na reunião e pretende trabalhar na recomposição dos quadros. Foram citadas as contratações de novos coordenadores pedagógicos, orientadores e coordenadores de turno. Além disso, uma nova reunião está agendada para o dia 14 de março.


Serão oferecidas até 1720 vagas no Concurso Seeduc-RJ


A reunião é mais um indicativo de que a publicação do próximo edital está próximo, mesmo com a transição entre governos. Segundo previsões da gestão passada, o documento sairia neste mês de janeiro. A banca escolhida para organizar a seleção foi a Fundação Ceperj, ligada ao governo do Estado do Rio de Janeiro.


Foram anunciadas para este concurso até 1.720 vagas para o cargo de professor 16h (16 horas semanais de carga horária). Deste total, 370 serão para preenchimento imediato e as 1.350 restantes para a formação de cadastro de reservas.


A remuneração inicial da carreira é de R$1.435,95. O valor inclui os R$1.179,35 de salário-básico, R$160 de auxílio-alimentação e R$96 de auxílio-transporte. A pasta contrata pelo regime estatutário, que garante a estabilidade.


Estrutura do último edital deverá ser mantida


É bem verdade que ainda não há edital lançado do Concurso Seeduc-RJ, mas isto não é motivo para não ir se preparando. A última seleção foi organizada em 2014, também pela Ceperj, banca atual. Portanto, é perfeitamente razoável iniciar seus preparativos se baseando nas provas passadas. Inclusive, já foi confirmado que o projeto básico deve se manter praticamente o mesmo nesta nova seleção.


Na ocasião, os candidatos fizeram um exame escrito de 50 questões objetivas. As disciplinas abordadas foram Língua Portuguesa (com 10 questões), Conhecimentos Gerais e Pedagógicos (também com dez questões) e Conhecimentos Específicos de cada área (sendo essa parte a de maior relevância, com 30 questões).


Candidatos que não atingiram 10 pontos nas duas primeiras fases da prova e/ou 30 pontos na terceira foram automaticamente eliminados.


Fale agora com um consultor
Publicado: 10 de January de 2019