Ministério da Saúde abrirá concurso para contratar novos funcionários nos hospitais do RJ

Perspectiva de 4 mil vagas abertas para reduzir déficit no quadro de servidores nas unidades federais na saúde

O Ministério da Saúde deve abrir seleção de 4 mil vagas, que contemplará seis hospitais federais do Rio de Janeiro: Bonsucesso, Andaraí, Cardoso Fontes, Ipanema, Lagoa e Servidores do Estado. O objetivo para essa nova seleção é recompor o número de funcionários nas unidades de saúde da capital fluminense.

Segundo informações fornecidas pela BandNews, o edital deve ser publicado em março. Até lá, alguns detalhes seguem sendo discutidos no Ministério, como o cronograma de todas as etapas, da publicação dos editais até à aplicação das provas. Ainda não está definido se as contratações serão efetivas ou temporárias, e se essas 4 mil vagas serão exclusivamente para funções médica ou poderão ter vagas para a área de apoio.

O Drama do Hospital de Bonsucesso

Dos seis hospitais atendidos com essas novas vagas, o hospital de Bonsucesso é o que apresenta a situação mais crítica. A unidade da zona norte carioca além de sofrer com o baixo número de servidores, enfrenta com o constante fechamento da emergência e com a recorrente falta de insumos básicos para prestar o atendimento básico aos pacientes e com a perda de oncologistas para o setor privado, sendo esse setor onde há a maior carência.

Para que as atividades na unidade não fossem interrompidas em função da falta de pessoal, o Ministério Público Federal (MPF) protocolou, em julho de 2019, um pedido para que a União apresentasse informações sobre recursos humanos disponíveis para o funcionamento da emergência. O MPF também solicitou uma garantia da presença de médicos para prestar o serviço de emergência.

Caso essa ausência de profissionais no hospital for comprovada, o MPF irá determinar ao Ministério da Saúde a imediata abertura de concurso para que faça uma lotação de servidores suficiente para garantir a manutenção dos atendimentos no setor de emergência. Na ocasião, a Justiça Federal havia acatado o pedido do MPF.

Último Concurso do Ministério da Economia

Em abril de 2018, ainda no governo Michel Temer, o Ministério da Saúde realizou as últimas contratações. Foram abertas 3.592 vagas temporárias para cargos nos níveis de médio/técnico e superior: médico, técnico de enfermagem, auxiliar (de laboratório, enfermagem e radiologia), assistente social, biólogo, biomédico, enfermeiro, farmacêutico, físico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, nutricionista, odontólogo e psicólogo.

As convocações se iniciaram em junho, com contratos que iam de seis meses até dois anos, podendo ser prorrogados. Porém, isso não foi suficiente para diminuir o déficit nos hospitais. O problema se agravou em julho de 2019, quando a Defensoria Pública da União divulgou que havia cerca de 1.071 leitos vazios, inoperantes, por conta da falta de médicos. Enquanto isso, a população doente voltava para suas casas sem conseguir o atendimento adequado.

Na época, os próprios integrantes dos corpos clínicos criticaram esse quantitativo de vagas no concurso pois a demanda dos seis hospitais e três institutos federais do Rio de Janeiro era bem maior do que foi oferecido pelo Ministério Público.  

Publicado: 13 de February de 2020