Conheça a história do Luiz Gustavo, aprovado em 1º no TRT-RJ

Aqueles que não conhecem bem o mundo dos concursos não fazem ideia do tamanho do esforço e determinação necessários para atingir o tão sonhado emprego no serviço público. São centenas, muitas vezes milhares, de horas de dedicação intensa aos estudos para sair na frente da forte concorrência.

Na grande maioria dos casos, não é nem em uma ou nem em duas oportunidades que os concorrentes conquistam suas tão sonhadas vagas. O mais comum é que os candidatos passem por alguns anos de preparo e passe por algumas reprovações ou não nomeações (o candidato é aprovado, mas não dentro do número de vagas).

As adversidades fazem parte da caminhada de todo concurseiro, mas pode ter certeza que após cada uma delas, você sai mais forte e está um pouco mais perto da sua aprovação. Quer ver um exemplo? Então confira a história do Luiz Gustavo Cavalcanti Motta, aprovado em 2018 em concursos de Tribunal Regional do Trabalho de três estados.

“Aqueles que se mantiverem nos trilhos do estudo, com certeza lograrão êxito”

Imagine que você consegue ser aprovado na parte escrita não em um, mas em dois concursos em que você está bastante interessado. Isso depois de já ter passado por outras experiências de concurso mal sucedidas. Mas na hora dos testes físicos, depois de passar pelo mais difícil, foi reprovado em ambas as seleções.

Pois essa é justamente a história do Luiz Gustavo, que hoje tem 28 anos, mas começou sua preparação em 2015, três anos antes de conquistar uma vaga.

- Iniciei meus estudos em 2015 para o concurso do INSS na turma da Degrau Cultural de Nova Iguaçu. Nessa turma, aprendi como estudar para concurso, fiz uma base bem sólida e também me dediquei muito para esse primeiro concurso. – explicou o concurseiro, que estudava 10 horas por dia, entre curso e casa.

Naquele Concurso INSS, Luiz até foi aprovado, conquistando a 60ª colocação na seleção. Contudo, a gerência executiva da sua região tinha apenas 6 vagas disponíveis, ficando assim muito distante no cadastro de reservas. Por mais que não tenha sido completa, não deixou de ser uma vitória no início da caminhada.

Naquele mesmo ano, vieram duas grandes decepções: Luiz Gustavo fora aprovado em 6º lugar tanto no Concurso Guarda Ambienta de Nova Iguaçu quanto no Concurso Guarda Municipal de Mesquita. Contudo, Luiz acabou esbarrando num grande obstáculo para muitos concurseiros: os Testes de Aptidão Física (TAFs).

Depois de passar tão perto nestas duas oportunidades, nosso aluno ainda passaria por mais duas reprovações nos dois anos seguintes, uma para o TRF-2 e outra para o TRE. As coisas pareciam não dar certo e a rotina estava pesada, até que um amigo lhe deu o conselho: tente os concursos de Tribunal Regional do Trabalho.

Nesse meio dos concursos, é fundamental não somente estar focado nos estudos, mas também atento às várias oportunidades que surgem ao redor do país. Foi justamente assim que Luiz conquistou sua tão sonhada nomeação como agente de segurança judiciária, cargo que ele desconhecia até então

- Um dia, um amigo de longa data me chamou para fazer o concurso para área de agente de segurança judiciária, um cargo pouco conhecido que faz parte de alguns tribunais pelo Brasil. Estudei 4 meses para este cargo específico e fiz três concursos nessa área no ano de 2018: TRT-RJ, TRT-SP e TRT-Campinas.

Foi aí que começou a grande virada na vida do Luiz. Depois de já estar calejado no mundo dos concursos e encontrando sua área de atuação de preferência (segurança, no caso), passou em 1º no TRT-RJ, 15º no TRT de Campinas e entrou no cadastro de reservas do TRT-SP.

- Hoje em dia sou agente do TRT-RJ. Quero dizer que a vitória virá para aqueles que persistem. Dor e desânimo sempre vão existir, mas aqueles que se mantiverem nos trilhos do estudo com certeza lograrão êxito.

                           Fale agora com um consultor

Publicado: 26 de March de 2019