Concursos Públicos: contar com a sorte não é uma boa ideia para ser aprovado

Por mais que a sorte possa rondar, é preferível se apegar a preparação e a busca de conhecimentos. Entenda o porquê.

Não sei se esse é o seu caso, mas muitos concurseiros que acabam não conseguindo a aprovação acabam se justificando que Não Tiveram Sorte! Será mesmo que foi por falta de sorte? Será que ela é tão determinante assim para interferir no resultado final?

Sim, a sorte pode ser uma aliada do concurseiro que deu valor à preparação inicial. É sortudo quem estudou exatamente o conteúdo que foi aplicado nas provas. É sortudo quem domina o tema da prova discursiva. É sortudo quem se preparou fisicamente para se sair bem no TAF. Ou seja, a sorte premia quem se antecipa. Vez ou outra pode ser que aconteça que o candidato responda uma questão no “chute” e acerte.

Nesse último caso, considero ser mais uma questão de aleatoriedade, pois numa prova objetiva de 100 questões, por exemplo, com cinco alternativas, a probabilidade do candidato acertar 90 questões na base do chute é mais ou menos a mesma que acertar 8 vezes seguidas na mega-sena. Ou seja, jamais enfrente um concurso público contando total ou exclusivamente com o imponderável. Dessa forma, as chances de ser reprovado serão incalculáveis.

Se você acredita em trevo de quatro folhas, pé de coelho, figa, patuá, arruda e outros amuletos que, segundo a crença popular, favorecem à sorte, inclua nesse arsenal livros, apostilas e todas as aulas presenciais e virtuais que você assistiu nesse período de preparação. Todos esses instrumentos do saber são os verdadeiros talismãs de um concurseiro.

As atitudes que assume também influenciam no resultado final mais do que a própria sorte. Ao conquistares a aprovação, você se lembrará das vezes em que renunciou às baladas, aos encontros casuais, do investimento feito para pagar o cursinho público e o material didático, lembrará das horas ininterruptas que você passou para adquirir mais e mais conhecimento, lembrarás que aproveitastes a qualidade da sua rede de conexão wi-fi para se preparar (ao invés de perder tempo nas redes sociais). E por fim, você se lembrará daqueles que o apoiaram nesse processo: família, amigos, namorado(a), cônjuge, professores, etc. Isso sim,  é ser um concurseiro sortudo.

Alunos da Degrau têm muita sorte

Se você já se matriculou nos cursos preparatórios da Degrau Cultural, parabéns, você é muito sortudo. Por quê?

Por que desde que iniciou o período de quarentena, os estudantes não tiveram a preparação afetada graças a Degrau Live, plataforma criada com aulas ao vivo e inéditas, que permite a interação ao final da aula dos alunos com o professor.

Por que quem nos segue no Instagram está tendo o privilégio de assistir e participar de lives comandadas por um grupo competente de professores, sobre conteúdos presentes nos principais concursos do estado, como o do Depen, da Polícia Civil e Guarda Municipal de São Gonçalo.

Por que disponibilizamos e-books para serem baixados totalmente gratuitos sobre a Lei Maria da Penha e sobre os principais pontos da Lei 8.112 para concursos públicos para auxiliar na preparação de concursos para a área jurídica.

Por que desenvolvemos editais verticalizados mais um plano de estudos para quem pretende ingressar na Guarda Municipal de São Gonçalo e no cargo de agente federal do Depen, via concurso.

E por que há 37 anos somos a instituição que mais aprova concurseiros, transformando sonhos em realidade e, por isso, quem ingressa na Degrau é mais do que sortudo, é privilegiado.

P.S.: Nossa logo é pintada de verde. Verde é a cor da sorte.

Publicado: 05 de June de 2020