Concursos públicos: bancas organizadoras adotam medidas de segurança para retorno das seleções

Veja as medidas de higiene e segurança que as organizadoras de concursos públicos estão tomando para darem continuidade as seleções.

Os concursos públicos estão entre os eventos que mais foram afetados pela pandemia do novo coronavírus (covid-19).  Logo que o isolamento social foi decretado pelas autoridades, as seleções e suas provas, que causam aglomeração de milhares de pessoas, foram suspensas adiadas, ou canceladas.

Agora, com a flexibilização das medidas de isolamento, as bancas organizadoras de concursos públicos já estão falando em retomar os processos e seleções que foram paralisados por conta da pandemia. Inclusive, novos editais já foram publicados, como é o caso do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Polícia Civil do Distrito Federal (PC-DF)  e Guarda Municipal de São Gonçalo. Afinal, não dá para ficar sem concursos, uma vez que isso prejudicaria diversas áreas importantes do país, como segurança nacional e saúde pública, por exemplo.

Sendo assim, até que descubram uma vacina para o vírus, o que devemos esperar é que as seleções continuem acontecendo, mas adotando todas as medidas de segurança necessárias para evitar a contaminação. E os candidatos terão que se adaptar ao “novo normal” dos concursos públicos e do mundo.

Pensando no retorno das seleções, as bancas já começaram a analisar medidas de segurança para evitar a contaminação. Entre as medidas estão: uso obrigatório de máscaras nos locais de prova, distanciamento maior entre as mesas dos candidatos, menor número de pessoas nas salas, álcool em gel à disposição, pulverização dos locais de aplicação de prova e medição da temperatura corporal na entrada.

Diversas organizadoras já emitiram notas e pronunciamentos sobre como serão as próximas fases dos concursos organizados por elas. Confira abaixo o que as bancas disseram sobre as medidas que vão tomar para garantir a segurança dos candidatos e das pessoas que estiverem trabalhando na aplicação das provas:

Iades

Segundo o Instituto, a Coordenação Logística está trabalhando em soluções para garantir o distanciamento social e os controles sanitários necessários, visando minimizar o risco de contágio durante a aplicação das provas. As providências ainda estão sendo discutidas e definidas junto aos contratantes, portanto não puderam antecipar as medidas que serão adotadas.

Questionados sobre o possível aumento de despesas para maior segurança, responderam que essa é uma das preocupações presente e que está sendo discutido. “O acesso ao serviço público, mediante a realização de processos seletivos amplos, é uma conquista da sociedade brasileira e devemos preservá-lo. Os custos com todo o procedimento de aplicação logística das provas representam um componente significativo do orçamento de um concurso público. Deverá haver um equilíbrio entre o aumento nas despesas e o repasse de tais custos na taxa de inscrição.”, concluíram.

AOCP 

A AOCP é a organizadora do Concurso PC-RJ para os cargos de  Auxiliar de necropsia (12 vagas), Técnico de necropsia (16 vagas), Investigador (118 vagas), Inspetor (597 vagas), Perito legista (54 vagas) e  Perito criminal (20 vagas).

O Instituto declarou que seguirão os protocolos de segurança orientados e respaldados pelas autoridades de saúde e governamentais, adequados para o momento da aplicação. Desde o dia 17 de março que a banca não aplica provas de nenhum concurso.

Questionados sobre o possível aumento nas taxas de inscrição, para cobrir os custos das medidas de higiene, informaram que não há previsão para um aumento nas taxas de inscrição.

Cebraspe 

No último dia 1º, o Cebraspe publicou o edital do concurso Polícia Civil do Distrito Federal (PC-DF) para o cargo de agente. O valor da taxa de inscrição se manteve na mesma faixa do valor da taxa do concurso de escrivão da PC-DF, que teve o edital publicado antes da pandemia (dezembro de 2019).

Inclusive, o Cebraspe, que também é responsável pela organização do concurso do Ministério Público de Goiás, aplicou recentemente uma das etapas deste concurso: a Avaliação Psicológica. Segundo a organizadora, diversos cuidados e protocolos foram adotados para que a fase ocorresse com total segurança para os candidatos e colaboradores.

Segundo a empresa, há um manual de procedimento de segurança, tanto para os candidatos, quanto para os avaliadores.

O Cebraspe disponibilizou nos locais de aplicação: álcool 70%, sabão líquido nos banheiros, papel toalha, lenços para higiene nasal e sacos plásticos individuais para descartes. Além disso, foi organizada uma logística de aplicação, garantindo o afastamento entre os participantes, de forma a assegurar o distanciamento necessário para a prevenção da contaminação.

Quanto aos avaliadores, corrigem as provas com luvas. E, internamente, foram adotados o trabalho remoto e produção de campanhas informativas para conscientização dos colaboradores.

Concursos públicos que serão retomados

Concurso TJ-RJ para Analista Judiciário (nível superior) e Técnico Judiciário (nível médio)

Concurso TCE-RJ

Concurso UFF

Concurso Guarda Municipal de Nova Iguaçu

O candidato também precisa adaptar-se ao “novo normal” nos concursos públicos

Os candidatos precisam estar preparados para seguir as medidas de segurança, que devem ser o "novo normal" dos concursos públicos, pelo menos pelos próximos meses, ou até que a Ciência encontre uma vacina comprovadamente eficaz.

O “novo normal” vale não só para o dia das provas, mas também para o período de preparação. É preciso adaptar-se ao estudo à distância para manter-se competitivo.

Desde que a pandemia começou, muitos concurseiros vêm cometendo o erro de parar de estudar ou diminuir o ritmo de estudos. A gente sabe que não é fácil dedicar-se aos estudos com tanta coisa acontecendo no mundo. Há a preocupação de ser contaminado, do edital não ser publicado, de perder o emprego e tudo mais. Mas é, justamente, nos momentos de dificuldade que a gente vê quem vai alcançar a aprovação. Afinal, só chega ao topo quem não desiste diante do primeiro obstáculo.

Mesmo quando pudermos voltar às salas de aula, é possível que nada seja mais como antes. Se ainda não tivermos uma vacina, as medidas de segurança também terão que ser adotadas nas salas de aula. E você só terá duas opções: adaptar-se à nova realidade ou deixar seu sonho para trás, correndo o risco de se arrepender para o resto da vida. O que você escolhe?

Fale agora com um consultor!

Publicado: 10 de July de 2020