Concursos PF e PRF: mais de 2,9 mil excedentes poderão ser chamados

Ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, assina pedido para que Polícia Federal e Polícia Rodoviária convoquem até 2.926 excedentes.

Boa notícia para aqueles que obtiveram a aprovação nos concursos da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal, ambos realizados no ano passado, mas que ainda não ingressaram nas corporações por terem se classificado além das vagas imediatas. O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, anunciou pelas redes sociais que assinou o pedido para convocar até 2.926 excedentes nesses dois concursos.

Torres declarou que, ao chamar esses selecionados no último concurso da PF e PRF, o trabalho na área de segurança pública será fortalecido. O Presidente Jair Bolsonaro, no ano passado, havia revelado o interesse em chamar mais aprovados nesses dois concursos dentro dos rigores da lei. A Polícia Federal, por exemplo, além das 1.500 vagas imediatas previstas no edital, poderá receber o ingresso de até 3 mil aprovados, conforme prometeu Bolsonaro:

“Nós pedimos uma autorização da Economia para chamar até 100% do número de vagas. O que está muito difícil de superar é chamar mais de 100%. Fizemos um concurso para 1.500 vagas, chamar até 3 mil é muito viável, agora mais que isso é muito difícil pela Economia e pela Legislação também", explicou o ministro Torres em reunião realizada em outubro com membro da comissão de aprovados na PF.

Já a PRF, no final de 2021, teve o ingresso de 1.448 aprovados em todas as etapas de avaliação do concurso, entre eles, muitos alunos da DEGRAU CULTURAL. É possível que mais convocações sejam autorizadas para poder preencher o déficit que é superior a dois mil vacâncias. E esse número pode crescer com futuras saídas por aposentadorias que irão acontecer anualmente:

  • 2021: 761 aposentadorias;
  • 2022: 13 aposentadorias;
  • 2023: 77 aposentadorias;
  • 2024: 301 aposentadorias;
  • 2025: 308 aposentadorias;
  • 2026: 410 aposentadorias.

Os novos policiais rodoviários federais receberão remuneração de R$10.357,88, já estando incluído auxílio-alimentação de R$458. A carga de trabalho é de 40 horas semanais e a contratação se dará pelo regime estatutário, que assegura a estabilidade no cargo. A maior parte desses policiais irão atuar nos estados da Região Norte e na faixa de fronteira com outros países.

Concurso PF ainda está na fase do curso de formação

Diferentemente do Concurso PRF que já foi concluído, o da Polícia Federal, até o momento, só aprovou 644 matriculados na primeira turma de agentes. Os demais cargos previstos no edital da Polícia Civil terão o curso de formação realizado nas seguintes datas:

  • Curso de Formação para Escrivão e Papiloscopista: de 21 de fevereiro a 13 de maio;
  • Curso de Formação para Delegado: de 13 de junho a 2 de setembro;
  • Curso de Formação para Agente (segunda turma): de 13 de junho a 2 de setembro.

Ao todo, 1.500 policiais federais ingressarão na corporação, sendo 893 vagas agente de polícia, 400 escrivães, 84 papiloscopistas e 123 delegados. Para os três primeiros cargos, a Polícia Federal concederá R$12.980,50 mensais, enquanto os novos delegados receberão mais de R$24 mil mensais. A maior parte dos novos policiais também atuará na Região Norte e nas faixas territoriais de fronteira.

O regime de contratação de ambas as corporações será o estatutário, que garante estabilidade ao policial.

 

Fale agora com um consultor!

 

Publicado: 17 de January de 2022