Concurso PRF: ultimo edital é a referência, segundo diretor

José Lopes Hott Júnior, diretor executivo da PRF, recomenda os concurseiros a basearem seus estudos no edital do concurso de 2018 e ainda indicou que o Cebraspe poderá ser a banca da próxima seleção.

Para quem pretende ingressar na Polícia Rodoviária Federal e que fecha a porta do quarto para se concentrar nos estudos, ganhou um estímulo a mais para continuar firme nessa jornada, pois o diretor executivo da corporação, José Lopes Hott Júnior, durante uma conversa ao vivo transmitida na manhã da última terça-feira, 24 de novembro, recomendou que os candidatos estudem a partir do que foi cobrado no edital do último concurso da PRF, realizado em 2018.

Com essa afirmação, Hott Júnior deixou no ar duas possibilidades de formato das provas do próximo concurso:

  • Se for no modelo tradicional, será uma prova com alternativas tendo uma questão correta;
  • Se no modelo afirmativa, a prova será no formato Certo ou Errado.

Com essa segunda opção em vista, Hott Júnior abre a possibilidade do Cebraspe ser escolhido como organizador do próximo certame. O que não seria uma grande surpresa já que a banca organizou os últimos concursos da PRF, inclusive o de 2018, e isso a coloca como favorita para assumir essa função, mesmo que para alguns concurseiros essa seja banca “bicho-papão”, em função do seu característico estilo de não dar margem para o chute.

Vale ressaltar que, mesmo tendo o projeto básico do concurso pronto, a contratação da banca organizadora só será feita quando o Ministério da Economia conceder o aval para a realização do mesmo.

Etapas de avaliação confirmadas

Agora, se tornou tradicional o diretor-executivo da PRF realizar conversas virtuais sempre às manhãs, intitulado “Papo com Café”. Foi em um desses vídeos transmitidos e postados no IGTV na última segunda-feira, 23 de novembro, que Hott Júnior confirmou as etapas de avaliação do próximo concurso. São elas:

  • Provas objetiva e discursiva;
  • Avaliação de títulos;
  • Teste de aptidão física (TAF);
  • Avaliação psicológica;
  • Avaliação biopsicossocial;
  • Avaliação de saúde;
  • Investigação social;
  • Curso de formação.

As etapas objetivas e discursivas serão de responsabilidade da futura banca organizadora, enquanto que as demais etapas ficam a cargo da própria PRF. Dependendo do desempenho, o candidato poderá ser classificado ou mesmo eliminado do concurso.

A comissão organizadora da PRF está trabalhando para abrir 2.634 vagas para o cargo de policial rodoviário, que teve seu último concurso realizado em 2018. Para concorrer, é preciso ter nível superior, podendo ser em qualquer área de graduação, possuir Carteira Nacional de Habilitação a partir da categoria B e ter idade entre 18 a 65 anos. Os futuros policiais rodoviários receberão R$10.357,88.

Se for autorizado pela equipe econômica federal, pode ser que sejam abertas 138 vagas para o cargo de agente administrativo, destinado a quem possui nível médio completo, com remuneração de R$4.022,77.

No momento, a Polícia Rodoviária Federal ainda pretende divulgar um edital para o próximo concurso em 2020, desde que o Ministério da Economia dê uma resposta positiva à corporação até o fim de novembro. Para conseguir atingir esse objetivo, o cronograma prévio sofreu alguns ajustes para que o processo entre aval e escolha da banca e entre a escolha da banca e a divulgação do edital fosse menor que 30 dias, como estava previsto até o mês de outubro.   

Fale agora com um consultor!

Publicado: 25 de November de 2020