Concurso PRF: pedido ao Ministério da Economia agora é de 2.772 vagas

Com a inclusão de vagas para a função de agente administrativo, o novo processo para a PRF pretende contratar mais de 2.700 servidores.

A Polícia Rodoviária Federal atualizou a quantidade de vagas que solicitou ao Ministério da Economia para realizar um novo concurso. Antes foi divulgado haviam sido solicitadas 2.634 para policial rodoviário, cargo destinado a pessoas com formação superior, mas com a inclusão de 138 vagas para o cargo de agente administrativo, esse pedido subiu para 2.772 vagas.

Esse pedido também foi encaminhado para o Ministério da Justiça e Segurança Público. A PRF, assim como vários órgãos federais, encaminhou até o fim de maio ao Ministério da Economia pedido para prover seus respectivos déficits, para que a pasta atualmente comandada por Paulo Guedes avalie o pedido, levando em conta fatores como a questão orçamentária, podendo ser concedida ou não a autorização para realizar o concurso. Se aprovado, o processo será divulgado no Diário Oficial da União.

A intenção da Polícia Rodoviária é divulgar o edital do concurso ainda este ano. Porém, ele só pode estar acessível ao grande público em até seis meses após a possível autorização do Ministério da Economia, que não pode se arrastar por muito tempo. Para que o edital seja lançado, é preciso que uma comissão organizadora defina a banca que será a responsável pela elaboração desse documento, com todos os detalhes sobre o período de inscrições, remuneração, requisitos, etapas de seleção e conteúdo programático.

Sobre os cargos do concurso

Além do nível de escolaridade já mencionado, o cargo de policial rodoviário também precisa ter Carteira Nacional de Habilitação na categoria B e estar na faixa de idade entre 18 a 65 anos. A remuneração concedida será de R$10.357,88, estando incluso o auxílio-alimentação.

Para agentes administrativos, basta estar com nível médio completo para concorrer ao cargo que destina aos profissionais salário de R$4.022,77.

Últimos concursos          

Do processo realizado em 2018, 1.779 candidatos saíram aprovados, sendo que 1.165 já concluíram o curso de formação em dezembro do ano passado e estão já em atividade nas rodovias brasileiras. No fim de maio, o presidente Jair Bolsonaro assinou o decreto autorizando a convocação de 609 remanescentes do concurso de 2018, que assumirão os postos de trabalho no segundo semestre de 2020.

Todos esses selecionados tiveram de passar por várias etapas de avaliação: Prova objetiva; Prova discursiva; Exame de capacidade física; Avaliação de saúde; Avaliação psicológica; Avaliação de títulos; Investigação social; Curso de formação.

As provas objetivas foram compostas por 120 questões, distribuídas em três blocos distintos, organizadas pelo Cebraspe.

No caso do cargo de agente administrativo, a última seleção ocorreu em 2015, com oferta de 75 vagas. A Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt (Funcab) foi quem organizou as duas etapas de seleção, provas objetivas e investigação social.

A Prova Objetiva foi dividida em duas partes, que juntas totalizavam 60 questões:

  • 24 Questões de Conhecimentos Básicos: 12 questões de Língua Portuguesa, 06 de Ética e Conduta Pública e 06 de Raciocínio Lógico;
  • 36 Questões de Conhecimentos Específicos: 06 questões para cada disciplina específica - Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Administrativo, Noções de Administração, Noções de Arquivologia, Noções de Informática e Legislação Relativa à PRF.

Nesse concurso, a pontuação atribuída a cada acerto valia 1,5 na parte específica, 2 pontos na prova de Língua Portuguesa e 1 ponto para as demais disciplinas de Conhecimentos Básicos.

Fale agora com um consultor!

Publicado: 23 de June de 2020