Concurso PRF 2020: porta-voz fala sobre necessidade de realizá-lo

José Hélio Macedo destaca a importância do governo federal conceder o aval para a PRF suprir o déficit de profissionais.

O último concurso da Polícia Rodoviária Federal ocorreu em 2018. Se compararmos a outros concursos, que estão há cinco, seis ou mais anos sem contratações, até parece que a corporação não necessita tanto assim realizar um novo concurso. Ledo Engano. De acordo com o porta-voz da PRF, José Hélio Macedo, o atual déficit de pessoal é de aproximadamente três mil cargos de policial rodoviário federal. Menos policiais nas rodovias brasileiras faz com que a circulação dos veículos seja menos segura e possibilita o crescimento de atos infracionais.

Por conta dessa carência, a PRF encaminhou pedido ao Ministério da Economia para contratar 2.772 novos profissionais, sendo 138 vagas para agente administrativo (cargo de nível médio) e 2.634 vagas para policial rodoviário (cargo de nível superior). José Hélio espera que o Poder Executivo compreenda a necessidade de realizar novas contratações para que o trabalho nas rodovias tenha uma melhor execução. Não custa lembrar que a principal bandeira política do Presidente Jair Bolsonaro é a segurança pública, o que aumenta as expectativas do pedido de concurso ser autorizado:

Com esse curso (de 2018) encerrando agora é capaz que o esse pedido avance. Essa é a nossa expectativa. Que possamos já no próximo ano ter a novidade para quem está estudando para a PRF. É bem possível, sim, um novo edital - porque a gente vem notando, embora todo esse cenário de incertezas, mas a gente percebe que a Segurança Pública num todo vem ocupando um protagonismo junto ao Governo Federal e com certeza a gente deve ter boas novidades boas para que está estudando", garantiu o porta-voz.

Voltando ao último concurso da PRF, ele ainda segue em vigor. Recentemente, a Federação Nacional de Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF) com o apoio dos aprovados em 2018, lutaram para conseguir que fosse autorizada a convocação de 609 remanescentes. O porta-voz declarou que a última seleção será homologado, ou seja, totalmente encerrada, quando sair o resultado final do curso de formação, última etapa do concurso.

O ideal, segundo José Hélio, seria realizar concurso de forma contínua, anualmente. Porém, depende de uma flexibilização por parte da área econômica do governo para que essa vontade prevaleça. Veja o que ele diz:

A questão de pessoal é o nosso maior problema, pois a PRF vem avançando muito nos últimos anos em relação a infraestrutura, equipamentos, armamentos e tecnologia, mas o fator humano é primordial. A gente vem trabalhando para isso. A PRF vem assumindo um papel de protagonismo e, por isso, acredito que o resultado seja positivo”.

Conselho aos Concurseiros

Por fim, o porta-voz José Hélio Macedo citou a própria experiência em concurso público para motivar quem está se preparando para participar do próximo processo da PRF. Declarou que iniciou a preparação em 2007, para um concurso que aconteceria no ano seguinte. Conseguiu ser aprovado mesmo com pouco tempo de estudo, mas não alcançou às vagas iniciais. Por isso, seguiu estudando até ter um resultado mais expressivo no concurso do Detran para gestão e analista em trânsito.

O fato do concurso do Detran ter uma similaridade com as questões aplicadas no concurso da PRF possibilitou que ele estivesse, hoje, na corporação, seu principal objetivo profissional:

É você mirar naquilo ali e pensar que vai chegar lá. É isso que eu recomendo, mas cada um é cada um. De qualquer forma, foi muito bom passar em outro concurso também durante a minha caminhada pois serviu bastante como um incentivo”, afirmou José Hélio.

Fale agora com um consultor!

Publicado: 03 de July de 2020