Concurso PC-RJ: conteúdos de anatomia para candidatos a técnico de necropsia – Parte III

Candidatos a técnico de necropsia devem revisar a anatomia da cabeça, estrutura do pescoço, tórax e abdômen.

Após às comemorações do dia do professor, profissional extremamente relevante pois é ele que transmite todo o conhecimento para que os concurseiros atinjam seus objetivos e que também merecem ser mais bem valorizado no Brasil, encerraremos a sequência de publicações sobre os conteúdos de anatomia humana que foram cobrados no último concurso de técnico de necropsia da Polícia Civil do Rio de Janeiro. Caderno e caneta em mãos para anotar essas informações:

Cabeça e Pescoço: cavidade craniana, face, couro cabeludo, órbita e olhos

Na seleção de 2009, os concorrentes tiveram de estudar a respeito da cavidade craniana, também chamada de espaço intracraniano. Ela é composta principalmente pelo cérebro, meninges e líquido cefalorraquidiano (CSF). Esse líquido é transparente, incolor, onde se encontra o cérebro e medula espinhal, meninges e as membranas que envolvem o sistema nervoso central.

As meninges e o líquido cefalorraquidiano desempenham a função de proteger o sistema nervoso central. As meninges são compostas por três camadas principais:

  • Dura-Máter: feita por camadas endosteal meníngea;
  • Aracnóide: membrana fina e transparente que se forma nas meninges e protege o sistema nervoso central;
  • Pia-máter: membrana fina que forma a camada mais externa do cérebro e medula espinhal.

Nesse último concurso, foi cobrado conhecimento sobre a face, que é constituída majoritariamente por músculos. Também chamados de músculos mímicos, eles permitem ao ser humano sorrir, piscar, franzir a testa, mexer os lábios, entre outros movimentos.

A face é dividida pelo grupo orbitário, nasal, oral, auricular e couro cabeludo e pescoço. No caso, especificamente, do couro cabeludo, ele é um conjunto de tecidos moles que encoberta o crânio, servindo de barreira física, isolante térmico e proteção imunológica.

Por fim, é preciso dar atenção especial para as “janelas da alma”. Os olhos são cobertos pelas cavidades ósseas do crânio chamadas de órbitas. Por sua vez, a órbita é formada por diversos ossos que compõem o crânio e apresenta várias fendas e fossas que passam por vários vasos e nervos. E é na órbita onde se encontram o bulbo dos olhos e seus anexos, como as pálpebras e aparelho lacrimal.

Estrutura do Pescoço: cavidade nasal, cavidade oral, laringe e faringe

A cavidade nasal apresenta duas cavidades paralelas que vão das narinas até à faringe e estão separadas uma da outra por uma parede cartilaginosa. No interior da cavidade existem dobras, intituladas também de conchas nasais, que rotacionam o ar. Já no teto das fossas nasais existem células sensoriais, que tem a função de captar os aromas. Junto aos seios paranasais, a cavidade nasal ainda trabalha para:

  • Filtrar o ar que respiramos;
  • Aquecer e umidificar o ar que será levado aos pulmões;
  • Dar ressonância à voz;
  • Aliviar o peso do crânio;
  • Fornecer a estrutura óssea que cobre o rosto e os olhos.

A cavidade oral se localiza na parte inferior da face, servindo como entrada para o sistema digestivo. Essa cavidade abriga as estruturas necessárias para a mastigação e a fala, incluindo os dentes, a língua e as estruturas associadas, como as glândulas salivares. É na língua onde a cavidade oral realiza a maior parte das funções, especialmente as que forem relacionadas às habilidades musculares e sensitivas.

A laringe e a faringe se encontram na estrutura do pescoço e apresentam funções distintas. A faringe é um canal membranoso que se comunica com o nariz e a boca, ligando-os à laringe e ao esôfago. Desse modo, esse órgão realiza funções tanto digestivas quanto respiratórias. Ela se localiza na altura da garganta, à frente das vértebras cervicais, estando fixada na base do crânio. Sua estrutura é composta pelas regiões do orofaringe, nasofaringe e laringofaringe.

Já a laringe participa somente do Sistema Respiratório, sendo responsável pela nossa fala, permitindo a trajetória do ar entre faringe e traquéia e bloqueando a entrada de alimentos nas vias aéreas. Sua composição é feita por cartilagens, membranas, músculos e ligamentos que atuam em conjunto na fonação.

Tórax: cavidades pleurais, pulmões, traquéia, brônquios, coração, vasos sangüíneos, mediastino anterior, médio e posterior

O tórax é composto pelas cavidades pleurais, que ficam localizadas entre as pleuras visceral e parietal, e são criadas quando a pleura serosa cobre o pulmão e se dobra sobre si própria, deixando uma pequena bolsa líquida ou aérea. Assume o papel de promover o funcionamento ideal dos pulmões durante o ato de respirar.

Por falar nos pulmões, eles são o maior órgão do sistema respiratório, composto por milhões de alvéolos que se enchem de ar. Dizemos pulmões, no plural, pois ele é dividido em dois lados, sendo que o direito é maior que o esquerdo, por abrigar três lóbulos, enquanto que o lado esquerdo apresenta dois lóbulos. Em compensação, ele é menor em altura pois nesse lado se encontra o fígado.

Em geral, sua principal função é fornecer ao sangue oxigênio, que será transportado para as células do corpo, além de receber o ar dos demais órgãos respiratórios. Entre esses órgãos, está a traqueia, que é um tubo vertical cilíndrico, membranoso e cartilaginoso, situado entre a laringe e os brônquios, e são os brônquios que recebem o ar conduzido pela traqueia. Os brônquios são duas ramificações presentes na traqueia, que compreendem estruturas tubulares que ficam encarregadas de encaminhar o ar aos pulmões.

Ainda na parte relacionada ao tórax, os candidatos a técnico de necropsia precisaram estudar a respeito do coração e dos vasos sanguíneos, que conforme dito em outra publicação, o coração é responsável por bombear o sangue arterial, a circular por várias partes do organismo, e bombear o sangue venoso até os pulmões, através de movimentos de contração e relaxamento, nomeados, respectivamente, de sístole e diástole. Os vasos sanguíneos têm a função de levar o oxigênio e outros nutrientes para as células.

 E é na região torácica onde se localiza as três partes de mediastino:

  • Mediastino anterior: porção superior, acima do limite do pericárdio;
  • Mediastino médio: porção que contém o pericárdio e suas estruturas;
  • Mediastino posterior: porção posterior ao pericárdio.

O mediastino é quem abriga as principais estruturas do tórax: coração, as partes torácicas dos grandes vasos e outras estruturas importantes, como as partes torácicas da traqueia, do esôfago, o timo, a parte do sistema nervoso autônomo e sistema linfático.

Abdômen: cavidade abdominal, estômago e intestinos, fígado, pâncreas, baço, rins, adrenal, retroperitônio, vísceras pélvicas e Períneo

O abdômen é a região do corpo humano localizada entre o tórax e a pelve. A abertura superior dele está voltada para o tórax e é cercada pelo diafragma. Já na parte inferior, o abdômen abre-se para a pelve, comunicando-se através da abertura pélvica superior. É nessas duas aberturas, em conjunto com as paredes abdominais, onde se delimita a cavidade abdominal: região localizada entre a cavidade torácica e que é responsável por abrigar órgãos do sistema digestivo, reprodutivo e de excreção. São eles:

Estômago: órgão responsável pela digestão das proteínas presentes nos alimentos ingeridos pelo ser humano, movimentando-os por meio de sucos gástricos. Ele é dividido por quatro regiões: cárdia, fundo, corpo e piloro.

Intestino: É dividido entre o intestino delgado (tubo onde ocorre a digestão e a maior absorção dos nutrientes) e o intestino grosso (que recebe o material que não é digerido, que será posteriormente transformado em fezes a serem expelidas do organismo).

Fígado: maior órgão da região abdominal, que tem a função de manter sob normalidade os níveis de glicose no sangue, produz a bile e desintoxica o sangue.

Pâncreas: produz as enzimas digestivas como a insulina, por exemplo, que são essenciais para manter o metabolismo dos carboidratos que o corpo recebe.

Baço: está inserido no sistema imunológico e participa na produção de glóbulos brancos, no armazenamento de plaquetas e também na destruição de glóbulos vermelhos mortos e de substâncias nocivas.

Rins: órgãos do sistema urinário, em formato de feijão, onde realiza a absorção de líquidos e realiza a produção da urina.

Adrenal: Chamada de glândula adrenal ou supra-renal, que produz os hormônios da adrenalina e da noradrenalina.

Retroperitônio: espaço anatômico localizado atrás da cavidade abdominal.

Vísceras Pélvicas: apresenta partes do sistema urinário (ureter, bexiga urinária, uretra), do trato alimentar (íleo terminal, cólon sigmóide, reto, ânus) e os órgãos do sistema reprodutivo (genitália interna, genitália externa).

Períneo: parte da pelve, inferior ao diafragma pélvico, onde se encontra a genitália externa e o ânus.

Recomendo aos candidatos ao próximo concurso de técnico de necropsia da Polícia Civil revisarem a parte I e a parte II sobre os conteúdos referentes a anatomia humana.

Fale agora com um consultor!

Publicado: 15 de October de 2020