Concurso INSS: orientações para a prova de Raciocínio Lógico

Professor Thiago Nicol analisa o formato da prova de RLM no último concurso para técnicos do INSS, de 2015, e faz o prognóstico para o próximo certame.

O concurso para técnico do INSS vai acontecer. Quem garantiu isso foi o próprio presidente da autarquia, Leonardo Rolim, já que segundo ele o pedido de concurso para o órgão abrir 7.575 vagas está incluído no Projeto de Lei Orçamentária Anual de 2022 (Ploa). Dentro dessa estimativa, 6.004 vagas serão para o cargo de técnico. Portanto, concurseiro, você tem um motivo a mais para iniciar a sua preparação o quanto antes, para não ficar desesperado em ter que estudar vários assuntos às vésperas das provas.

A começar pelos conteúdos previstos para a Prova de Raciocínio-Lógico Matemático (RLM), que esteve presente no último edital para técnicos, lançado em 2015. Analisando como o Cebraspe, banca organizadora do concurso anterior, elaborou as questões de RLM, é comum que o exame relacione o conteúdo com situações rotineiras de um profissional do INSS. O professor Thiago Nicol, que leciona essa disciplina nos cursos da DEGRAU CULTURAL, acredita que essa tendência se repetirá no próximo concurso, independente do organizador:

“Se pararmos para pensar, a matemática está ao nosso redor em tudo que fazemos. Um técnico precisa necessariamente ter capacidade de raciocínio para associar informações de documentos e fazer relatórios para seus superiores. Esse processo de maneira prática, vem do raciocínio lógico”.

Sabendo que a matemática será indispensável nas suas futuras atribuições profissionais, o candidato não pode negligenciar os estudos dessa disciplina, mesmo que o foco das provas seja voltado para os conhecimentos previdenciários e para a área de Direito, assim como foi no concurso anterior.

O candidato deve priorizar algum conteúdo específico de RLM?

Ainda com base no edital de 2015, os conteúdos que poderiam ser cobrados na prova de Raciocínio Lógico foram os seguintes:

  • Conceitos básicos de raciocínio lógico: proposições, valores lógicos das proposições, sentenças abertas, número de linhas da tabela verdade, conectivos, proposições simples e proposições compostas;
  • Tautologia;
  • Operação com conjuntos;
  • Cálculos com porcentagens.

Segundo o professor Thiago Nicol, todos esses temas possuem grande probabilidade de aparecerem no próximo edital, pois ele deverá ser composto de lógica proposicional, teoria de conjuntos e porcentagem, assuntos recorrentes em concursos anteriores.

Um dos assuntos citados nos tópicos acima e que parece com menos frequência em outros editais é a Tautologia. Aliás, esse é um conteúdo que pouco aparece ao longo da vida escolar. Para quem está repleto de pontos de interrogação rodopiando sobre o cérebro, o professor Thiago explica do que se trata a tautologia:

“Na verdade, tautologia é um tópico a ser estudado dentro da Lógica Proposicional. Por definição, a tautologia é uma expressão que é sempre verdadeira. Em uma tabela verdade por exemplo, em sua última coluna, todas as linhas terão valores lógicos verdadeiros”.

Em oposição a esse assunto, porcentagens caem com muita frequência em várias provas de concurso público e vestibular. Mesmo assim, muita gente enfrenta dificuldades em solucionar as questões apresentadas. A recomendação oferecida pelo especialista na disciplina é que o candidato tenha “Uma boa base teórica com resumos dentro deste tópico somado a uma grande resolução de exercícios”.

Além do último edital para técnico do INSS, o candidato deve buscar editais também publicados pelo Cebraspe e que sejam voltados para o mesmo nível de escolaridade. O professor recomendou que os concurseiros busquem os conteúdos presentes nos editais do Corpo de Bombeiros de Alagoas e da Polícia Militar do Tocantins.

Qual a maneira mais aconselhável para estudar Raciocínio Lógico?

Eis que foi levantada uma polêmica: para dominar os conteúdos de RLM, o candidato deve saber mais de Português ou de Matemática? A resposta é os dois. Porém:

“O português, mais especificamente a interpretação de texto, é fundamental para que o Concurseiro saiba sobre o que fazer na questão”, completou o professor.

O Ministério da Economia segue avaliando se concederá ou não a tão aguardada autorização para o Instituto Nacional do Seguro Social contratar novos técnicos e analistas. Até que essa decisão ocorra, mesmo assim, segundo o Professor Thiago Nicol, vale muito a pena se preparar para esse concurso ainda que não tenha previsão de lançamento de um edital:

“Dada a enorme carência neste órgão, o edital vai sair! E quanto mais tempo o concurseiro tiver, melhor a sua preparação pois há uma absorção melhor dos conteúdos e também mais tempo de resolução de questões”, finaliza o convidado.

Fale agora com um consultor!

Publicado: 23 de September de 2021