Concurso Depen 2020: provas seguirão mantidas para setembro?

Surgiram notícias de que Depen e Cebraspe estavam estudando se deveriam ou não postergar as provas que estão agendadas pro dia 06 de setembro. 

Voltou a circular informações de que o Departamento Penitenciário Nacional e a banca organizadora do concurso Depen 2020, o Cebraspe, estariam discutindo um possível adiamento das provas que estão agendadas para o dia 06 de setembro. Entretanto, nenhuma alteração foi confirmada.

De acordo com o setor de Recursos Humanos do Depen, as questões referentes ao concurso deverão ser tratadas diretamente com o Cebraspe. Já a banca não confirmou esse possível adiamento, afirmando que “todas as informações referentes à seleção são divulgadas na página do certame, não havendo informações adicionais a serem disponibilizadas neste momento”.

Como não há nenhuma confirmação sobre alteração da data da prova, os concorrentes às 309 vagas desse concurso devem continuar com a data 06 de setembro como base para a preparação.

Lembrando que o Depen destina 294 vagas para agente de execução penal, cargo que exige nível médio de escolaridade e Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na categoria B ou superior. A remuneração inicial é de R$6.030,23. A seleção traz ainda 15 oportunidades para o cargo de especialista federal, cujo requisito é possuir nível superior em áreas específicas (nas especialidades de Enfermagem, Médico Clínico, Médico Psiquiatra, Odontologia, Psicologia, Serviço Social ou Terapia Ocupacional). A remuneração para todas elas é de R$5.865,70.

Etapas de avaliação

Ao que tudo indica, as provas objetivas e discursivas acontecerão no dia 06 de setembro. Antes disso, no dia 26 de agosto, os inscritos terão acesso aos locais onde realizarão as provas. As avaliações serão aplicadas nas capitais do país e nos municípios de Catanduvas (Paraná) e Mossoró (Rio Grande do Norte), já que tais cidades abrigam penitenciárias federais, que também serão contempladas com a chegada de novos profissionais aprovados nesse concurso.

Essa primeira etapa (prova objetiva) será composta por 120 questões no característico estilo do Cebraspe “Certo ou Errado”. Os candidatos a agente responderão a questões de Conhecimentos Básicos, Específicos e Complementares, com a seguinte distribuição:

  • 30 itens de Conhecimentos Básicos: Língua Portuguesa, Ética no Serviço Público, Raciocínio Lógico, Informática;
  • 50 itens de Conhecimentos Específicos: Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Penal, Noções de Direito Processual Penal, Noções de Humanos e Participação Social, Legislação Especial;
  • 40 itens de Conhecimentos Complementares: Execução Penal e Departamento Penitenciário Nacional.

Já a distribuição das provas para quem se inscreveu ao concurso de especialista federal é diferente:

  • 40 itens de Conhecimentos Básicos: Língua Portuguesa, Ética no Serviço Público, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direitos Humanos e Participação Social.
  • 50 itens de Conhecimentos Específicos variáveis em cada especialidade;
  • 30 itens de Conhecimentos Complementares: Execução Penal e Departamento Penitenciário Nacional.

A parte discursiva consistirá na elaboração de um texto dissertativo de, no máximo 30 linhas, sobre algum assunto da atualidade. Os inscritos no concurso do Depen ainda passarão por outras cinco etapas: exame de aptidão física, avaliação médica, avaliação psicológica, investigação social e curso de formação.

Concluídas todas essas fases, os aprovados serão convocados ao longo do período de validade do concurso, que é de dois anos, cabendo uma única prorrogação pelo mesmo período. O objetivo do Depen é contratar 309 novos profissionais imediatamente para atuarem nas unidades penitenciárias federais, o que comprova que não haverá formação de cadastro de reserva. Dessa forma, os concorrentes devem estar muito focados e dedicados para conseguirem ingressar nesse seleto grupo.

 

Fale agora com um consultor!

 

Publicado: 31 de July de 2020