Concurso CGU: veja onde os servidores serão lotados

De acordo com o projeto básico do certame, futuros técnicos e auditores do CGU irão atuar no Distrito Federal e na Região Norte.

Na semana passada, a Controladoria-Geral da União publicou o projeto básico do novo concurso público para técnicos e auditores. Dentre as informações apontadas como mais relevantes está a lotação dos aprovados, ou seja, a distribuição das 375 vagas autorizadas entre os estados.

O ministro da CGU, Wagner Rosário, já havia revelado que os aprovados nesse concurso, tanto em ampla concorrência quanto nas vagas reservadas para candidatos negros e portadores de deficiência, seriam distribuídos entre o Distrito Federal (onde se localiza a sede da CGU) e os sete estados que compõem a Região Norte do país.

Veja no mapa quantas vagas totais cada estado da Região Norte possui nos cargos de técnico e analista do CGU:

Distribuição de Vagas Região Norte – Auditor Federal de Finanças e Controle

 

Distribuição de Vagas Região Norte – Técnico Federal de Finanças e Controle

Para o Distrito Federal, as vagas para auditor estão divididas em quatro tipos de prova, já que a cobrança em determinadas disciplinas varia de acordo com a área de atuação do profissional. Ao todo, são 254 vagas, podendo ser acrescidas com vagas reservadas para a Portadores com Deficiência (PCDs):

Tipo de Prova

Vagas de Ampla Concorrência

Reserva para Negros

Reserva para PCDs

I

64

16

(4)

II

64

16

(4)

III

32

8

(2)

IV

42

12

(3)

Já para a carreira de técnico, o projeto básico destina um total de 51 oportunidades para o Distrito Federal, sendo 41 para ampla concorrência e mais 10 para a reserva de cotas para concorrentes negros. Ainda poderá haver reserva de três vagas para portadores de deficiência.

Edital ainda em 2021. Provas para o ano que vem

A expectativa é de que o edital do Concurso CGU possa ser publicado até o mês de novembro, conforme respondeu o ministro Wagner Rosário a uma seguidora nas redes sociais, há duas semanas, pois o próprio ministro revelou que as provas para técnico e analista serão marcadas, pelo menos, dois meses após o lançamento do edital.

Esse prazo menor entre a saída do edital e realização das provas objetivas e discursivas só se tornou viável em função de uma portaria assinada pelo secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Caio Mário Paes de Andrade, que reduziu esse período de quatro para dois meses. Outros órgãos administrados pela União, como a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária também puderam aplicar as provas dois meses após o edital.

A intenção da CGU é aplicar esses exames antes mesmo do feriado de Carnaval, que terá início no dia 26 de fevereiro do próximo ano. Até lá, os concurseiros interessados por uma das 375 vagas oferecidas precisarão, neste exato momento, começar a se preparar para se sair bem nos exames objetivos.

O projeto básico não revela quais disciplinas serão cobradas no próximo concurso. Porém, com base nas provas anteriores desses dois cargos, os concurseiros podem acreditar que algumas dessas disciplinas poderão surgir no caminho para a CGU mais uma vez:

Último concurso para auditor da CGU (2012):

  • Conhecimentos Básicos: Português, Inglês, Espanhol, Raciocínio Lógico Quantitativo e Administração Pública;
  • Conhecimentos Específicos Comuns a todas as áreas: Direito Constitucional, Direito Administrativo e Administração Financeira e Orçamentária;
  • Conhecimentos Específicos por áreas específicas (disciplinas variam): Geral; Administrativa; Prevenção da Corrupção e Ouvidoria; Tecnologia da Informação / Infraestrutura de TI; Tecnologia da Informação/Desenvolvimento de Sistemas da Informação; Correição; e Comunicação Social.

Último concurso para técnico da CGU (2008):

  • Conhecimentos Básicos: Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico-Quantitativo e Informática;
  • Conhecimentos Específicos: Direito Constitucional, Matemática, Língua Inglesa ou Língua Espanhola, Legislação Aplicada à CGU e Regime Jurídico dos Servidores Públicos;

Quanto à estrutura das próximas provas, o projeto básico apresenta duas opções a serem escolhidas pela futura banca organizadora:

  • Opção 1: prova contendo 120 questões, com assertivas Certo/Errado;
  • Opção 2: uma prova contendo 70 questões de múltipla escolha, com cinco alternativas.

Os exames serão aplicados somente nos estados em que haverá lotação dos servidores e no Distrito Federal e terão duração máxima de três horas e 30 minutos. Os aprovados nessa primeira etapa ainda passarão por uma prova discursiva (de caráter eliminatório e classificatório), por uma perícia médica, exclusiva para os deficientes, e pelo procedimento de verificação, exclusivo para quem escolheu concorrer às vagas reservadas a candidatos negros.

Quem pode participar do Concurso CGU?

As 75 vagas destinadas a técnico federal devem ser ocupadas por pessoas que possuam o nível médio completo, desde que ela apresente certificado de conclusão de ensino médio ou habilitação legal equivalente, expedido por uma instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação.

As outras 300 vagas restantes são para o cargo de auditor federal, que exige um patamar escolar um pouco mais elevado: diploma de curso superior ou habilitação legal equivalente, também registrado no Ministério da Educação em uma das seguintes áreas de atuação da carreira na CGU: Auditoria, Fiscalização, Tecnologia da Informação, Finanças, Contabilidade Pública e Direito.

Os aprovados em todo o Concurso CGU receberão vencimento inicial de R$7.741,31 para técnico, e de R$19.655,06 para auditor. Dentro desses valores está incluso o auxílio-alimentação de R$458.

 

Fale agora com um consultor!

 

Publicado: 22 de September de 2021