Concurso CGU: como foi a prova de redação para auditor em 2012?

Concurseiros que irão se candidatar às 300 vagas oferecidas ao cargo de auditor da CGU já podem se preparar para a prova discursiva, com base no último certame.

Enquanto o edital do novo concurso da Controladoria-Geral da União não é publicado, os concurseiros que já estão de olho nas 375 vagas a serem oferecidas já podem (ou melhor, devem), iniciar a preparação, com base no que foi cobrado em seleções anteriores. O cargo de auditor de finanças e controle, por exemplo, que está com 300 vagas a serem abertas, teve o último edital divulgado em 2012, ou seja, há quase dez anos, ainda sob a alcunha de analista de finança e controle.

Mesmo com esse arco temporal relativamente longo, ele ainda serve para os estudos preliminares dos candidatos. Até porque, diferente do cargo de técnico de finanças e controle (que tem 75 vagas previstas no próximo certame), quem se inscrever no cargo de auditor passará por uma prova de redação.

No concurso de 2012, quando a Escola de Administração Fazendária (Esaf), os candidatos a auditor da CGU tiveram de produzir um texto com, no mínimo, 40 linhas, e no máximo, 60 linhas, sobre um determinado tema apresentado na hora da prova, relacionado a algum conteúdo de Administração Pública, de Direito Constitucional, Direito Administrativo e Administração Financeira e Orçamentária (AFO).

A redação produzida pelo candidato deveria apresentar:

- Capacidade de desenvolvimento do tema: Ou seja, deve abranger a compreensão, o conhecimento, o desenvolvimento e a adequação da argumentação, a conexão e a pertinência, a objetividade e a sequência lógica do pensamento, o alinhamento ao tema e a cobertura dos tópicos apresentados. Dentro desses tópicos, a pontuação máxima era de 45 pontos, que foram aferidos com base nos seguintes critérios:

  • Capacidade de argumentação: dedução de até 14 pontos;
  • Sequência lógica do pensamento: dedução de até 14 pontos;
  • Alinhamento ao tema: dedução de até 8 pontos;
  • Cobertura dos tópicos apresentados: dedução de até 9 pontos

- Uso da Língua Portuguesa: Ou seja, a correta utilização do vocabulário e das normas gramaticais, também valendo, no máximo, 45 pontos, aferidos conforme esses critérios:

  • Aspectos formais: Erros de forma em geral e erros de ortografia (-0,25 cada erro);
  • Aspectos Gramaticais: Morfologia, sintaxe de emprego e colocação, sintaxe de regência e pontuação (-0,50 cada erro);
  • Aspectos Textuais: Sintaxe de construção (coesão prejudicada); clareza; concisão; unidade temática/estilo; coerência; propriedade vocabular; paralelismo semântico e sintático; paragrafação (-0,75 cada erro);
  • Cada linha excedente ao máximo exigido: (-0,50);
  • Cada linha não escrita, considerando o mínimo exigido: (-0,75).

A pontuação máxima a ser atingida pelos concurseiros de 2012 na prova discursiva era de 90 pontos. Além dessa etapa, os candidatos a auditor foram submetidos a provas objetivas de conhecimento básicos, provas de conhecimentos específicos e provas de conhecimentos especializados.

Provas para o próximo Concurso CGU só em 2022

A administração da CGU está trabalhando para definir quem organizará o próximo concurso para técnicos e auditores. Segundo o ministro da controladoria, Wagner Rosário, somente após escolher a banca organizadora que o cronograma de todas as fases do Concurso CGU será divulgado, entre elas a data das provas objetivas e discursivas. E o próprio ministro já declarou que essas provas só devem acontecer em 2022:

“É pouco provável (prova este ano). O mais prudente é dizer que será em janeiro ou fevereiro de 2022". Rosário também afirmou que as provas para os dois cargos serão aplicadas no mesmo dia e horário, e que ainda estuda a possibilidade de aplica-las em todo o país.  

Com essa previsão preliminar de quando acontecerão as provas, prevê-se que o edital venha a sair ainda neste mês de setembro, com todos os detalhes da seleção.

Para concorrer ao cargo de técnico, basta somente ter o nível médio completo, sem haver exigência de curso técnico ou experiência na área. A remuneração será de R$7.741,31.

Já para auditor, o concorrente precisa ter graduação completa em uma das áreas de atuação desse cargo: Auditoria, Fiscalização, Tecnologia da Informação, Finanças, Contabilidade Pública e Direito. A remuneração concedida será de R$19.655.06. Nos dois cargos, será incluído o pagamento do auxílio-alimentação no valor de R$458.

Fale agora com um consultor!

Publicado: 03 de September de 2021