Concurso Banco do Brasil para nível médio: edital deve ser publicado em março. Remuneração de R$ 4.036 mensais

Vem aí o edital para o concurso BB 2020, de âmbito nacional, para o cargo de escriturário! Confira! 

Ótima notícia para os concurseiros com nível médio de escolaridade: vem aí novo edital para o Concurso Banco do Brasil, uma das mais tradicionais instituições financeiras do país! A expectativa é de que o edital traga oferta de vagas imediatas, mais formação de cadastro de reserva para a carreira de escriturário. Porém, o número de oportunidades ainda não foi informado. O cargo exige apenas nível médio de escolaridade e não é necessário ter qualquer tipo de experiência anterior. 

As vagas são para âmbito nacional, incluindo diversos estados, entre eles, Rio de Janeiro e São Paulo.

Escriturário é a porta de entrada no quadro de funcionários do BB e a possibilidade de início de uma carreira profissional de sucesso. Em geral, os aprovados ingressam no Banco do Brasil atuando como atendentes ou caixas e, com o tempo, vão tomando conhecimento das demais funções. Além do bom salário e benefícios, outro atrativo do cargo é a possibilidade de ascensão profissional que a instituição oferece.

O escriturário do BB tem remuneração inicial de R$ 4.036,56 (já incluindo auxílio-refeição e alimentação), participação nos lucros e resultados (o que representa mais dois salários no ano - em julho e em dezembro), previdência complementar (o que significa uma aposentadoria mais confortável) e bolsas de estudos para cursos (informática, idiomas, graduação e pós-graduação). A jornada de trabalho em início de carreira costuma ser de 30 horas semanais ou 6 horas diárias. A contratação é pelo regime celetista.

Segundo fontes de dentro do Banco do Brasil, a banca já foi escolhida. Entretanto, o nome da organizadora ainda não foi divulgado. A expectativa é de que o edital seja publicado até março. Portanto, você precisa começar a se preparar o quanto antes!

Atribuições do cargo de Escriturário

  • Comercialização de produtos e serviços do Banco do Brasil;

  • Atendimento ao público, atuação no caixa (quando necessário);

  • Contatos com clientes;

  • Prestação de informações aos clientes e usuários;

  • Redação de correspondências em geral;

  • Conferência de relatórios e documentos;

  • Controles estatísticos;

  • Atualização/manutenção de dados em sistemas operacionais informatizados;

  • Execução de outras tarefas inerentes ao conteúdo ocupacional do cargo, compatíveis com as peculiaridades do Banco do Brasil.

Etapas do último concurso Banco do Brasil

No último concurso, organizado pela Fundação Cesgranrio, os candidatos foram avaliados por meio de 70 questões objetivas e uma redação. As disciplinas presente no último edital Banco do Brasil foram: Língua Portuguesa, Língua Inglesa, Matemática, Atualidades do Mercado Financeiro, Probabilidade e Estatística, Conhecimentos Bancários e Conhecimentos de Informática. 

A prova objetiva foi dividida em conhecimentos básicos e específicos, como você poderá ver abaixo.

Conhecimentos básicos (totalizando 25 pontos), que incluía as seguintes disciplinas: 

  • Língua Portuguesa (5 questões), com peso 1 = máximo de 5 pontos

  • Língua Inglesa (5 questões), com peso 1 = máximo de 5 pontos

  • Matemática (5 questões), com peso 2 = máximo de 10 pontos

  • Atualidades do Mercado Financeiro (5 questões), com peso 1 = máximo de 5 pontos

Conhecimentos específicos (totalizando 75 pontos), que incluía as seguintes disciplinas: 

  • Probabilidade e Estatística (20 questões) com peso 1,5 =  máximo de 30 pontos;

  • Conhecimentos Bancários (5 questões) com peso 1,5 =  máximo de 7,5 pontos;

  • Conhecimentos de Informática (25 questões) com peso 1,5 =  máximo de 37,5 pontos.

Os critérios para aprovação no concurso foram os seguintes: foram eliminados(as) os(as) candidatos(as) com aproveitamento inferior a 60% (sessenta por cento) do total da pontuação do conjunto das provas objetivas ou que obtiveram aproveitamento inferior a 55% (cinquenta e cinco por cento) do total da pontuação da prova objetiva de Conhecimentos Básicos ou que obtiveram aproveitamento inferior a 60% (sessenta por cento) do total da pontuação da prova objetiva de Conhecimentos Específicos.

A segunda etapa do concurso BB 2018 consistiu em uma redação, que deveria ser estruturada em forma de texto em prosa do tipo dissertativo-argumentativo, e valeu 100 (cem) pontos. A Redação, segundo o edital Banco do Brasil, deveria conter de 25 (vinte e cinco) a 30 (trinta) linhas. Foram eliminados(as) nesta etapa os(as) candidatos(as) que obtiveram nota inferior a 70 (setenta) pontos.

Quem está por dentro do mundo dos concursos já sabe: passar em concursos não é tarefa fácil. A aprovação em um concurso público é uma conquista que requer muita disciplina, dedicação e abrir mão de alguns momentos de lazer. Passar não tem a ver com quem é mais ou menos inteligente, mas sim com quem se dedicou mais e absorveu mais conteúdo.

Veja o que Dizem os Alunos Degrau Aprovados em Concursos do Banco do Brasil

Nosso aluno Daniel Marques Rodrigues, 41 anos, aprovado no último concurso do Banco do Brasil, realizado em 2018, só descobriu a importância da disciplina e do estudo direcionado depois de algum tempo. Ele chegou a prestar concursos públicos estudando em casa, por conta própria, através de diversos materiais. No entanto, não obteve sucesso nas empreitadas e percebeu que talvez precisasse de mais do que apenas o próprio esforço. 

Foi assim que o Daniel chegou à Degrau Cultural, no ano de 2018. Com ajuda de sua mãe, deixou o trabalho como marceneiro de lado por uns tempos e começou a se dedicar integralmente ao seu grande objetivo: passar no Concurso Banco do Brasil. Assim, se inscreveu no curso da Degrau para o Concurso BB, deixou as saídas de lado por um tempo e potencializou os estudos.

“A Degrau Cultural me ajudou muito na orientação e na disciplina, além da base. A base que ela me deu para o estudo foi fundamental para focar neste concurso. Sinceramente, sem da Degrau eu teria muita dificuldade de, por conta própria, estudar para isso.” explicou o aprovado, em entrevista concedida ao nosso canal no Youtube, em agosto de 2018.

Daniel superou quase 150 mil concorrentes para ser aprovado no concurso para o cargo de escriturário. A seleção cobrou muitos conteúdos relacionados à área de informática e exatas no geral, sendo um grande desafio para os competidores. Demandou uma preparação toda especial. “Estudar e descansar”. Segundo ele, esta foi sua rotina nos meses finais de preparação, os mais intensos.

Gabriel Rocha dos Santos, que também foi aluno Degrau Cultural, aprovado em 1º lugar no Concurso Banco do Brasil de 2011, também diz que o direcionamento dado pelo curso faz toda a diferença na hora da aprovação.

“É claro que você precisa se dedicar muito em casa. Mas o curso é fundamental, porque te direciona para você estudar aquilo que realmente cai no concurso.”, completa o primeiro colocado.

Gabriel ainda finaliza a entrevista dizendo que conseguiu passar com a ajuda da Degrau, abrindo mão de algumas coisas, se dedicando aos estudos e estudando muito em casa, mesmo aos sábados, domingos e feriados.

Ou seja, ambos colocaram dedicação, estudo disciplinado, apoio dos amigos/familiares e um bom curso preparatório como os “segredos” para a aprovação. Na ausência de qualquer um destes elementos, a aprovação em concursos públicos torna-se uma tarefa quase impossível. Mas quando o concurseiro reúne todos os quatro, como o Daniel e Gabriel conseguiram, o sucesso é só questão de tempo!

Presidente do Banco do Brasil confirma estar estudando outro concurso para a área de Tecnologia

O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, também disse durante entrevista, realizada na última quarta-feira (29), que a empresa também estuda lançar um concurso específico para contratar profissionais de tecnologia.

Publicado: 29 de January de 2020