Conheça dicas para os Testes de Aptidão Física

Os concursos voltados para as áreas policial e militar tem um grande obstáculo para seus candidatos, além das provas objetivas e discursivas: são os Testes de Aptidão Física (TAFs), que consistem em avaliação das condições de preparo físico dos aprovados nas provas que pretendem se tornar agentes de segurança.

Há quem pense que fazendo meia dúzia de flexões e correndo 100 metros irá conquistar sua aprovação. Para estes, só podemos dizer que estão redondamente enganados. Por motivos óbvios, o grau de exigência das avaliações costuma ser bastante elevado, já que o objetivo é formar agentes capazes de agir rápido em condições extremas de insegurança.

Sendo assim, o preparo físico é fundamental para quem pretende ingressar em uma das duas áreas. Por isso, consultamos o professor Elon Júnior, coach e examinador de testes físicos para concursos, para dar algumas dicas sobre preparação para os TAFs que estão por vir. Confira as principais dicas:

Não deixa para em cima da hora

O erro mais comum cometido por concurseiros na hora de prestar concursos para polícias ou forças militares é iniciar a preparação para o TAF só depois de fazerem as provas escritas. Isso não poderia estar mais incorreto. De acordo com o professor Elon, é fundamental que a preparação se inicie com a mesma antecedência dada aos estudos.

Assim como você não deixará para estudar só após a saída do edital (ou pelo menos esperamos fortemente que não), também não é aconselhável concentrar toda a preparação física em algumas poucas semanas.

Além de certamente não obter o resultado necessário, o risco de lesões e esgotamento físico se torna muito maior. Por isso não concentre tudo na última hora nem treine à exaustão – mesmo que iniciando com antecedência. Mantenha um ritmo constante, mas equilibrado.

Não subestime as provas: conheça bem os exercícios cobrados

Aqueles que já tem bom preparo físico, frequentam academia e/ou praticam esportes com regularidade podem estar pensando “Ah, essas dicas são para quem é sedentário e está começando do zero. Eu já estou pronto”. Temos uma má notícia: você não está pronto.

Isso porque cada TAF exige uma bateria de exercícios específicos, que oferecem desafios diferentes ao seu corpo. Lembre-se que durante o TAF, além de executar os exercícios, você deverá executá-los da melhor maneira possível, dentro dos critérios estabelecidos pela banca.

Sendo uma etapa eliminatória, não basta passar, em condições de maior concorrência é preciso obter excelência. Por isso, é fundamental ter conhecimento de que exercícios específicos serão cobrados e treinar a partir deles.

Procure ajuda de um profissional qualificado

Esta dica acaba sendo, de certa forma, uma extensão da última: não subestime o TAF, mesmo sendo um atleta ou pessoa com preparo físico. Busque ajuda de um profissional da área, que seja especializado em preparação física para concursos públicos. As suas chances de aprovação aumentarão significativamente.

Além disso, é preciso estar atento ao profissional que você irá escolher para te auxiliar. Existem muitos profissionais da área de educação física que não tem o conhecimento específico necessário, mas se passam por especialistas. Alguns induzem candidatos a até utilizar substâncias ditas “estimulantes”, mas que podem causar muito mal à saúde. Conheça muito bem o profissional que te acompanha

Esteja com tudo preparado antes da véspera

Muitos candidatos conseguem fazer uma preparação equilibrada e eficiente, tem tudo para passar nos exames, mas na hora H acabam sendo reprovados por detalhes que nada tem a ver com o preparo físico. Todo concurso tem exigências específicas que vão além do conteúdo programático.

Deixe toda a sua documentação preparada semanas antes, faça os exames médicos necessários e esteja bastante atento à como cada edital os cobra. Há um modelo padrão de atestados médicos, por exemplo, é necessário segui-lo para não ser desclassificado.

Além destes detalhes específicos, vale citar aquelas dicas que valem para qualquer concurso ou prova: chegar com mais de meia hora de antecedência ao local, descobrir como se chega ao local uma semana antes (indo até lá, se possível) e levar alimentos leves (até porque, você será submetido a exames físicos).

 

                            Fale agora com um consultor

Publicado: 14 de March de 2019